27 de nov de 2011

Pensamento do dia

Cartaz visto em um ônibus por aí...



Abraços!

20 de nov de 2011

Sobre a crase

Caros leitores, sabemos que não existe crase antes de termo masculino. Mas fiquem atentos: há situações em que a palavra feminina, embora não apareça, fica subentendida. Assim, é como se ela estivesse lá, dando condição para a ocorrência de crase.

Exemplos:

Foi à Livraria Leitura e à (Livraria) José Olympio.
Usava cabelos à (moda de) Elvis Presley.
Encaminhou-se à avenida Augusto de Lima e depois à (avenida) Afonso Pena.

Abraços!

13 de nov de 2011

O termo é: cantar a capela

Expressão de origem italiana (a capella) que designa uma interpretação musical sem qualquer acompanhamento instrumental. Nela só se escuta, por conseguinte, a voz do cantor ou cantores. Vem da prática do canto gregoriano - instituído pelo papa São Gregório Magno no final do século 6. Era executado apenas por vozes de monges que, muitas vezes, se dispunham a cantar numa capela lateral da igreja, daí o berço da expressão.
A propósito, a voz humana é considerada o mais perfeito instrumento musical conhecido. Experimente, por exemplo, a sensação de escutar a Ave Maria de Gounod na sublime interpretação do tenor Beniamino Gigli no interior de uma igreja vazia.
Sem falar no fenômeno vocal da peruana Yma Sumac, cuja extensão vocal conseguia emitir notas agudíssimas que soavam como o canto dos pássaros e graves que chegavam abaixo da tessitura de um barítono, em verdadeiras acrobacias vocais, inimaginável coloratura jamais atingida por alguém.
Entre nós, certas audições a capela com Maria Lúcia Godoy deixam inesquecível recordação. Haja sensibilidade.
Fonte: coluna de Márcio Cotrim - jornal Estado de Minas – 11/4/2011

Caros leitores, como o assunto é cantar a capela, resolvi postar um vídeo muito legal de uma menininha, a Isadora, que também dispensa o acompanhamento de instrumentos musicais. Vale a pena assistir!



Abraços!

5 de nov de 2011

Automobilismo?



Caros leitores, vi essa matéria recentemente no Yahoo!. A notícia trágica chocou, é verdade, mas se a ideia era se referir especificamente ao meio esportivo, seria mais adequado dizer "chocando o mundo do motociclismo", concordam?

Abraços!