27 de fev de 2011

Dia Nacional do Livro Didático

Sabiam que o dia 27 de fevereiro foi escolhido para homenagear o livro didático?

Segundo a Wikipédia, o livro didático "surgiu como complemento aos livros clássicos, utilizados na escola, inicialmente buscando ajudar na alfabetização e na divulgação das ciências, história e filosofia."

É importante lembrar, caros leitores, que o livro é uma ferramenta indispensável para a nossa evolução, porque além de transmitir conhecimentos ele também nos ajuda a desenvolver o senso crítico e a despertar a criatividade.

Falando em livro, que tal conhecer a origem dos "sebos"?
Quando ainda não havia energia elétrica no mundo, as pessoas liam à luz de velas, fabricadas com gordura animal. Resultado: o manuseio alternado das velas e dos livros sujava as páginas, que ficavam ensebadas. Daí a denominação de "sebo" para as lojas que vendem livros usados e onde se encontram verdadeiras preciosidades literárias. Fuçar sebos é hábito dos que adoram literatura. (Márcio Cotrim)
Abraços!

20 de fev de 2011

De bem com o planeta



Outro dia, fazendo compras aqui em Belo Horizonte, vi uma cliente do supermercado conversando com a atendente sobre a proibição do uso de sacolas plásticas na cidade a partir do mês que vem. A questão principal era: teria que trazer a sacola de casa ou o estabelecimento ia fornecer “de graça” as tais sacolinhas feitas de material biodegradável? A funcionária não soube responder. (Para quem tem dúvida, biodegradável quer dizer “que se decompõe pela ação de microrganismos”).

O problema com as atuais sacolas plásticas fornecidas pela maioria dos supermercados é que elas não se degradam facilmente na natureza e ficam por aí, entupindo esgotos e causando enchentes. São encontradas até no estômago de tartarugas marinhas, baleias, focas e golfinhos que morrem sufocados.

Estima-se que 1 trilhão de sacolas plásticas são produzidas anualmente em todo o mundo. O Brasil produz mais de 12 bilhões por ano e 80% delas são utilizadas uma única vez. (Fonte: Instituto Akatu pelo Consumo Consciente).

Mas, voltando ao assunto da lei: a partir de 28 de fevereiro próximo, entra em vigor em BH a Lei 9.529/08 que proíbe o comércio de fornecer embalagens que não sejam produzidas de material reciclável ou biodegradável.

Considero válida a iniciativa da prefeitura e penso que vamos acabar nos acostumando a ir às compras levando uma sacola de lona (ou algo parecido) como as pessoas faziam antigamente. Se é para o bem do planeta e para o nosso bem, por que não?

13 de fev de 2011

A palavra é: APOTEOSE


Praça da Apoteose (Sambódromo do Rio de Janeiro) projetada por Oscar Niemeyer.

Caros leitores, é um belo nome para a praça, não é mesmo? Mas vocês sabem de onde vem o termo?
'Theos é a palavra grega para Deus e está presente em vários termos como ateísmo, teologia e assim por diante. Da mesma forma, em apoteose. O vocábulo grego apotheósis era, entre os romanos, o ato de endeusar um imperador, normalmente depois de sua morte, por ato oficial de grande pompa. Júlio César foi o primeiro a ser apoteotizado, e os demais césares também, menos Nero e Domiciano – Calígula autoendeusou-se ainda em vida. Hoje em dia, apoteose é sinônimo de cena final de um espetáculo que merece louvor especialíssimo a quem se distingue por seu desempenho. Uma das mais impressionantes apoteoses teatrais foi registrada em cena aberta durante a ópera Aída, de Giuseppe Verdi, em sua marcha triunfal, que levou a plateia a aplaudi-la freneticamente durante 18 minutos ininterruptos. Com elefantes e tudo. Quase que a apoteose se transforma em apocalipse.'
Fonte: coluna de Márcio Cotrim - jornal Estado de Minas – 7/2/2011

Abraços!

6 de fev de 2011

Um dos que...

Algumas expressões da língua portuguesa, embora sejam muito conhecidas, ainda causam dúvida na hora da escrita. Uma delas é “um dos que”. Devemos usar o verbo no singular ou no plural? Leiam a explicação...
Expressão-gilete, um dos que corta dos dois lados. Topa o singular e o plural. Moleza? Nem tanto. O singular é egoísta. Diz que a ação se refere a um só sujeito: O Tietê é um dos rios da capital paulista que deságua no Paraná. (Só o Tietê deságua no Paraná.) João é um dos candidatos à presidência que ataca o antecessor. (Há vários candidatos. Só João ataca o antecessor.)

O plural joga em outro time. Informa que a ação se refere a mais de uma criatura: João é um dos candidatos à presidência que atacam o antecessor. (Vários candidatos atacam o antecessor. João é um deles.)
Fonte: coluna da Dad Squarisi – jornal Estado de Minas – 23/1/2011

Caros leitores, viram como usar o verbo no singular ou no plural vai fazer muita diferença?

Até a próxima!