26 de set de 2010

Série "Óia as placa!"



Admito que o nome do produto original (Tupperware) é difícil de escrever, mas essa forma aportuguesada ficou meio cômica...

Até a próxima!

18 de set de 2010

Ao encontro de? De encontro a?

Uma amiga me disse que sempre confunde os dois termos. Qual é a favor e qual é contra? Então, caros leitores, se algum de vocês tem a mesma dúvida, lá vai a explicação.

“Ao encontro de” significa na direção de ou em favor de. Imagine a noiva caminhando ao encontro do noivo... (Que bonito!) Ou uma boa notícia que vai ao encontro das nossas necessidades.

“De encontro a” é o oposto. Quer dizer contra ou em sentido contrário. O mau desempenho da seleção brasileira na última Copa do Mundo, por exemplo, foi de encontro às nossas expectativas.

Até a próxima!

14 de set de 2010

O leitor é quem manda

'A Bienal Internacional do Livro de São Paulo terminou no domingo. Além de exibir montanhas de obras, promoveu palestras, seminários, debates e encontro com escritores. Em 10 dias, 740 mil pessoas passaram por lá. O maior chamariz? Acredite. Foi o espaço infantil. O Livro é uma viagem recebeu 50 mil crianças.

Conclusão: ler está na moda. Sobraram iniciativas para promover o gosto pelas letras. Dramatizações, contação de histórias e, sobretudo, muiiiiiiiiiita oferta. Imperaram ali os direitos imprescindíveis do leitor. Conhece-os? Daniel Pennac os escreveu. São 10:

1. O direito de não ler.
2. O direito de pular páginas.
3. O direito de não terminar um livro.
4. O direito de reler.
5. O direito de ler qualquer coisa.
6. O direito ao bovarismo (doença textualmente transmissível).
7. O direito de ler em qualquer lugar.
8. O direito de ler uma frase aqui ou ali.
9. O direito de ler em voz alta.
10. O direito de calar.

Em suma: o leitor manda. Da escolha da obra à leitura, Sua Excelência faz e acontece. Pode tudo.'
Fonte: Coluna da Dad Squarisi – jornal Estado de Minas – 25/8/2010

Caro leitor, já disse aqui e não custa repetir sobre a importância de fazer da leitura um hábito. Além de enriquecer o vocabulário, entre outras coisas, ler é uma delícia! Se você nunca olhou para os livros de uma forma muito amigável, que tal fazer isso a partir de agora? Comece por leituras mais leves (deixe Machado de Assis pra depois) e vá pegando o jeito. Se o problema é a falta de tempo, programe-se: você vai ver que dá pra ler um pouquinho todo dia ou, então, nos fins de semana. Vale a pena!

Abraços!

11 de set de 2010

Pensamento do dia


"As reticências são os três primeiros passos do pensamento que continua por conta própria o seu caminho."

(Mário Quintana)

1 de set de 2010

O tema é: CINEMA

Vocês acham que decupagem é apenas uma técnica de artesanato? Então, vejam o significado desse e de outros termos muito utilizados por quem trabalha com cinema.
'CENA
Cena é uma unidade dramática do roteiro, uma seção ininterrupta de qualquer ação que ocorra em um mesmo espaço. Ou seja: é cada um dos lances de ação que constituem um filme. Cena pode ser também o mesmo que “cenário”.

DECUPAGEM
Decupar consiste em detalhar em um roteiro os elementos cênicos (planos, efeitos, etc.) para facilitar a filmagem. Assim, decupagem é a planificação do filme definida pelo diretor, incluindo todas as cenas, posições de câmera, diálogos e duração de cada cena, etc.

EXTERNA
Geralmente usada no plural, externas são as cenas filmadas fora de um estúdio. Podem ser feitas em praças, praias, ruas, estádios, etc.

MOVIOLA
Moviola se tornou sinônimo de mesa de montagem cinematográfica, máquina usada para a edição e montagem de filmes ou vídeo, por causa de uma marca, assim chamada, desse tipo de equipamento.

PANORÂMICA
Panorâmica pode ser o movimento (lateral ou circular) feito por uma câmera, com o intuito de conseguir uma visão geral do ambiente, ou o próprio plano filmado.

TOMADA
Tomada é a filmagem contínua de cada segmento específico da ação do filme, isto é, a gravação sem interrupção de uma cena.'
Fonte: www.aulete.com.br (Palavra do dia)

Abraços!