28 de ago de 2011

Redundâncias

Caros leitores, a postagem de hoje fala de redundâncias, ou seja, daquelas 'gordurinhas' que podem (devem) ser cortadas, tornando a frase mais enxuta sem comprometer a sua clareza. Quem dá a dica é a professora Dad Squarisi, citando um texto da revista TAM nas nuvens, lido durante uma viagem.
Pobre Talita Simões! Dona de bar, ela prepara drinques como ninguém. Venceu, por isso, o Torneio Brasileiro de Bartenders e representou o Brasil na finalíssima, na Índia. A matéria não fez jus à carreira da moça. Brindou-a com duas redundâncias. Uma: "Talita cria novos coquetéis". (Se cria, só podem ser novos.) A outra: "A experiência trouxe à campeã a bagagem de que precisava para criar seu próprio bar". Seu próprio? O seu sobra. Basta criar o próprio negócio.
Abraços!

Fonte: jornal Estado de Minas – 7/8/2011

27 de ago de 2011

A palavra é: LOGÍSTICA

"Hoje em dia, a logística é uma área de gestão que se encarrega de calcular, prover e pôr em prática as atividades de uma empresa. Com origem na Grécia, a palavra está relacionada à contabilidade, à organização financeira. Possivelmente, a logística surgiu de necessidades militares. Enquanto se deslocavam, os exércitos precisavam se abastecer de armamento, munições e de comida. Havia, inclusive, um oficial chamado Logistikas responsável por isso.
Definições:

1. Mat. Entre os gregos, arte de calcular ou aritmética aplicada

2. Fil. Lógica simbólica, cujos princípios são os da lógica formal, e que emprega métodos e símbolos algébricos

[F.: Do gr. logistiké, fem. de logistikós, é, ón, 'ref. ao cálculo'.]"
Fonte: www.aulete.com.br (Palavra do dia)

Até a próxima!

21 de ago de 2011

Em um português "curto e grosso"



Seria um exemplo de marketing agressivo? (risos)

Pensamento do dia


“Eu aprendi com a primavera a me deixar cortar e voltar sempre inteira.”

(Cecília Meireles)

8 de ago de 2011

Muçarela no Fantástico

Caros leitores, ontem, o Fantástico apresentou uma matéria sobre a grafia de palavras de origem estrangeira e a confusão que às vezes acontece na cabeça dos brasileiros.

Na semana anterior, foi exibida uma reportagem sobre queijos e adivinhem quem apareceu por lá? A nossa prestigiada muçarela, exibindo o polêmico “ç”. É claro que muita gente estranhou o vocábulo e isso rendeu uma matéria para o domingo seguinte... Vejam!



Abraços!

6 de ago de 2011

Sobrou sol e faltou revisão...



Até a próxima!